quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Henrique Fogaça, jurado do MasterChef, fala sobre sua filha com deficiência

Fogaça do MasterChef

Um dos jurados do programa MasterChef, da Band, o chef Henrique Fogaça emocionou os participantes ao falar sobre a frustração de não poder cozinhar para sua filha, Olivia, de 8 anos. A menina tem uma deficiência e só se alimenta por sonda. Em entrevista o site de VEJA SÃO PAULO, ele comentou sobre a repercussão do caso nas redes sociais e confirmou uma nova temporada do programa.

Por que você decidiu falar no programa sobre o assunto? Esperava a repercussão?

Eu não esperava essa repercussão. Foi um momento curioso. Estávamos passando alguns dias difíceis, com a minha filha no hospital. Quando provei o prato da Aritana, lembrei da comida do centro médico, o que imediatamente me fez pensar na minha filha e acabei fazendo um desabafo. Foi automático.

Os médicos chegaram a um diagnóstico conclusivo sobre a sua filha? Como ela está hoje?

Não, os médicos nunca chegaram a uma conclusão sobre a síndrome. É algo raro. Mas ela mora em casa e está sempre acompanhada de uma enfermeira vinte e quatro horas. Ela faz também fisioterapia e fonoaudiologia. Hoje, está com 8 anos.

Poderia falar sobre o ano que passou no hospital?

Quando ela nasceu, a Olívia passou alguns dias no Albert Einstein. Mas, depois de vinte dias, tivemos que levá-la ao Sírio-Libanês e lá ela ficou quase um ano. Neste meio tempo, nós conversamos com diversos médicos especialistas, que nos atenderam com muita atenção. Hoje, a Olívia mora em casa e continua tendo todo o cuidado que precisa, além de receber muito carinho dos nossos amigos e da família.

Você participa do projeto Chefs Especiais (curso de gastronomia para pessoas com síndrome de down)? Como é o seu trabalho lá?

Eu dou aula de culinária para as crianças que participam do projeto.

O MasterChef também faz sucesso nas redes sociais. Você costuma acompanhar os comentários dos internautas após a exibição dos programas?

Eu consigo acompanhar nos meus perfis no Facebook e no Instagram, onde as pessoas publicam muitos comentários. Algumas coisas me marcam. Mas não costumo acompanhar muito mais que isso.

E sobre a fama de sex symbol? Como você lida com isso?

Sex symbol? (risos). Eu fico contente em fazer o programa, que tem um alcance muito grande. Também fico satisfeito em saber que o pessoal gosta, que agrada a mulherada.

Via: Veja
Postagem Anterior
Proxima Postagens

0 comentários:

Obrigado pela sua mensagem